Banner Quero Meu Filho Feliz

Águas Claras Na onda dos Pontos de Encontro Comunitário (PECs)

 

Foto - Jornal de Brasiia

 

Eles estão por toda parte, espalhadas por pontos estratégico para promover a saúde em nossa cidade, os PECs são uma boa opção quando o assunto é atividade física

 

Reunindo equipamentos destinados à prática de alongamento, musculação e ginástica com o objetivo de levar bem-estar e promover a confraternização entre a prática regular de atividade física ao ar livre e a comunhão entre vizinhos, as PECs estão por toda parte em nossa cidade.

Operando 24 horas todos os dias, esses espaços são verdadeiras riquezas e estão à disposição de toda comunidade e o melhor: gratuitamente. São uma excelente opção para os que preferem praticar exercícios físicos a céu aberto, e ideais para manter a saúde em dia e sem mexer no bolso. 

Esses PECs possuem aparelhos que estimulam a parte muscular e aeróbica do corpo, porém, assim como na academia, se não usados corretamente, podem causar lesões. Cada aparelho do espaço, possui seu direcionamento para cada parte do corpo, ao lado de cada um existe uma placa especificando o funcionamento, onde é possível fazer alongamento e exercícios para fortalecimento de braços e pernas, por exemplo. 

Moradora de Águas Claras há 12 anos, a estudante Ana Julia Lago é uma das frequentadoras da PEC próxima a sua quadra. Ela conta que é uma “mão na roda”, já que por conta dos horários alternados de estudos, fica confortável com a disponibilidade dos aparelhos. “Nem sempre tenho tempo de me exercitar no horário certo, mas todas as vezes que precisei pude concluir minha meta. É de grande valor para mim. Como me locomovo muito a pé dentro da cidade também percebo que sempre tem alguém usando, principalmente pessoas com mais idade”.

Mas a disponibilidade para exercício não parece muito óbvia. Algumas pessoas insistem em levar crianças para brincar e acidentes já ocorreram. “Já vi um menininho de uns quatro anos machucar o braço, que ficou preso em um aparelho que simula um giro aberto para alongamento dos braços. A babá estava com ele e usava o celular no momento. Sei que essas coisas acontecem, mas os espaços têm destinação justamente por isso”, relata Maria José, moradora da quadra 106. “Aqui temos na proximidade uma PEC que vive cheia e não é difícil ver crianças se movimentando nos aparelhos”, alerta a aposentada.

Muita gente insiste nessa prerrogativa de crianças frequentarem o local, algumas pessoas até se ariscam em dizer que não há risco, mas os aparelhos projetados para a realização de atividades físicas não combinam com brincadeiras ingênuas das crianças. Então, é preciso um maior discernimento de toda população de Águas Claras, que é exemplo de zelo para com nossas PECs.

 

 

Por Luiza Frazão

Revista Águas Claras

Seu canal de notícas em Águas Claras, Brasília e Brasil.

Email:

contato @revistaaguasclaras.com.br

 

Fax:

+061 3034 0000 / 9908 9100